13/08 2016 Os maravilhosos e deliciosos pastéis de nata

Pasteis de nata, typical portuguese pastries

Aposto que nenhum visitante dos territórios portugueses não tenha deixado desmarcados na lista dos pontos turísticos e experiências em Portugal os maravilhosos pastéis de nata – pastel de nata no singular, embora haja uma probabilidade muito reduzida para não se empregar o plural quando falar neles.
A origem da comercialização dos pastéis data do início do século XIX quando, em Belém, após a Revolução Liberal de 1820, que levou ao encerramento dos conventos, os clérigos do Mosteiro dos Jerónimos tiveram que encontrar novas fontes de subsistência. Assim, começaram a vender os pastéis nas instalações anexas da refinação de cana-de-açúcar que  se encontrava nos arredores e que se tornou mais tarde na Fábrica dos «Pastéis de Belém», onde ficou guardada a receita que até hoje em dia é utilizada para a preparação dos doces, uma das maiores atrações turísticas em Lisboa para qualquer gourmet, e não só.
O nome dos «pastéis de Belém» é um indicador não só da proveniência do pastel, mas também do peso histórico e qualitativo, sendo conhecido o facto que nenhum outro pastel de nata não pode concorrer contra os de Belém – cuja receita é um dos maiores segredos de Portugal – nem sequer os ganhadores do primeiro lugar do concurso anual dedicado ao famoso produto de pastelaria. Se calhar só os que se encontram nas ex-colónias – sim, sim, leram bem! Os deliciosos pastéis permearam a gastronomia dos países dos ex-territórios portugueses. Mas como ainda não lá chegamos, deixamos este desafio para uma data ulterior.
O que é que define um ótimo pastel de nata? A base – a massa folhada, a creme de natas, ovo e açúcar e a nota final, um toque dado pelo próprio e feliz consumidor – uma polvilhada de açúcar em pó e/ou uma de canela.

Sabemos bem que a mera lembrança duma tal experiência possa levar a uma redução instante do acuçar no sangue, portanto temos duas soluções para apaziguar e domar os gulosos:
1. A Confeitaria Vanilla – Sweets & More – encontram-na na Șos. Mihai Bravu, n.º 47, em Bucareste. A preparação dos pastéis de nata é realizada segundo uma receita própria e original, todos os dias, encontram os pastéis bem quentinhos, ideais para serem devorados lá, no estabelecimento. E se os deixarem arrefecer, não se preocupem – são igualmente deliciosos, o que indica a excelente qualidade dos ingredientes utilizados. Portanto, não demorem!*
2. 5 To Go – vão encontrar os coffee shops espalhados pelo centro de Bucareste. Os pastéis são feitos por Carlos, o português, segundo uma receita da avó dele. É melhor que os busquem de manhã, fresquinhos do forno, ideais para levar acompanhados por um café bem forte.

Caso conheçam outras pastelarias com pasteis de nata na Roménia, não hesitem em nos deixar um comentário abaixo ou no nosso Inbox! Tomamos a missão de investigadores culinários muito a sério!

*Obrigados, Mimi Drăghici, pela dica!