31/08 2016 Lisboa no Museu de Arte Frederic Storck e Cecilia Cuțescu-Storck

Lisboa by night

Lisbon by Night © Viktor Ronnert

Na rua Vasile Alecsandri em Bucareste, n.º 16, o viajante descobre uma casa pelo menos esquisita por causa das caraterísticas alemãs que têm a marca do arquiteto Alexandru Clavel, conhecida como o Museu de Arte Frederic Storck e Cecilia Cuțescu-Storck, monumento histórico que acolhe não só as esculturas dos três Storck (Karl Storck, Caro Storck e Frederic Storck), mas também as obras de Cecilia Cuțescu-Storck, a primeira mulher professora numa escola superor de arte, subvencionada pelo estado, na Europa inteira. Conhecida melhor pelos frescos que enriquecem uma série de prédios públicos em Bucareste, as obras de Ceciliei Cuțescu-Storck incluem tanto pinturas, desenhos a tinta e carvão , pastéis , aquarelas e guaches.

A surpresa inesperada torna-se conhecida nos finais da visita, através duma interpretação em carvão de Lisboa, uma Lisboa antes do Grande Terramoto, réplica fiel dos azulejos que se encontram nos miradouros da capital portuguesa. O desenho não é um caso isolado em termos da natureza portuguesa, ao lado dele estão de guarda «Barco no porto de Cascais» e «Portal do Mosteiro dos Jerónimos», datadas de 1943.

O museu em si é um universo extraordinário: uma vez cruzado o limiar, o exotismo torna-se presente numa espaço não necessariamente generoso, através dos frescos que fazem lembrar mundos afastados, no tempo e no espaço. Talvez seja por isso que a surpresa lusófona começa a fazer mais sentido depois.

Recomendamos visitas de lazer, durante o dia ou à tarde, entre 10h00 e 18h00, de quarta até domingo.